15
06
21
Por

Naomi Scott, Olivia Cooke e Bel Powley são as estrelas e as produtoras executivas da série de podcast chamada Soft Voice. A história acompanha uma jovem mulher (Scott) com uma voz em sua cabeça que diz a ela o que fazer, guiando-a para seu sucesso extraordinário. Um dia, a voz desaparece — e uma nova voz assume. A série de 10 episódios foi criada pelo ator James Bloor (Barkskins).

Confira o resumo do sétimo episódio de Soft Voice.

EPISÓDIO SETE – RE-PERFECTION

“Bom dia, Lydia”, escutamos Soft Voice dizer, “bem vinda a mais um dia perfeito. Chegou a hora de acordar.” Lydia acorda e agradece Soft Voice, desejando-lhe um bom dia. Lydia está com um ótimo humor. Soft Voice então começa a ditar-lhe o que fazer. Levantar, arrumar o lençol, o cobertor, os travesseiros. Abrir a cortina. Lydia diz: “Ah, como eu amo abrir as cortinas. A doce luz do amanhecer refrescando meu rosto!”. “Excelente, Lydia. Agora você está pronta para seguir até a cozinha e preparar sua lista de gratidão.” Lydia coloca na lista, cantarolando: “Eu sou grata pela luz do sol, eu sou grata pelo oxigênio, eu sou grata por não viver no século 15. Mas principalmente, eu sou grata pela Soft Voice!” Soft Voice a parabeniza e fala para ela beber mil mililitros de água enquanto diz algumas auto-afirmações para ela. Soft Voice ordena cada movimento de Lydia, e depois do café da manhã ela precisa cuidar das plantas. E anuncia que é hora de alimentar o cachorro.

“Bom dia, Jeanie!” diz Lydia, alimentando o animalzinho. Então Soft Voice a guia para o banho de água fria e para toda a rotina de higienização. “Se secando, se vestindo, por favor, acelere”, diz Soft Voice, que dita também cada peça de roupa a ser utilizada e tudo o que deve ir na bolsa. “Coloque a coleira no filhote, e agora saia pela porta da frente”. Soft Voice narra todo o percurso até a padaria, para que comprasse croissants. Lydia compra vários, inclusive um para a Jeanie. Soft Voice narra o caminho, e quando Lydia comenta sobre a beleza de uma das ruas, a Soft Voice apenas a ignora e continua a falar para ela para onde ir. “Segure a coleira com essa mão e os croissants na outra, e sorria”.

Soft Voice nos conta que a Lydia conseguiu o trabalho de volta há três semanas. Os colegas e Trevor chegam, cumprimentam-na e cumprimentam a Jeanie, todos muito alegres. Então Lydia avisa que trouxe croissants para todos.

Soft Voice nos conta que Lydia tinha uma excelente técnica para conseguir as vendas: ela transformava sonhos em realidade, e então os transformava em sonhos outra vez. Lydia sempre sabia elogiar os gostos dos clientes. E ela também pressionava assim que dizia não querer pressionar. Lydia também conseguia vender até os imóveis mais caros, para os clientes mais difíceis.

Escutamos um telefonema entre Trevor e aquele cliente ranzinza lá do primeiro episódio. Ele fala que não vai aceitar uma compra tão cara e Trevor o assegura de que o caso dele será uma das prioridades da empresa. Trevor indica Lydia para o trabalho. Lydia conversa com o cliente e sua esposa e até Jeanie é utilizada para valorizar a casa quando Lydia diz “Jeanie, cuidado nessa escadaria em espiral!” O cliente pergunta qual a raça dela e Lydia diz ser uma Weimaraner, e que a tem há três semanas. Soft Voice conduz a postura de Lydia, como quando diz para ela erguer o queixo ao responder uma das perguntas da cliente. Quando a cliente a elogia, dizendo que ela é muito atenciosa, Soft Voice diz para que ela oscile entre entusiasmada e tímida. Lydia responde: “Encontrar casas para as pessoas, que elas verdadeiramente amem e gostem, é muito significativo para mim. Eu sinceramente não sei qual trabalho teria mais significado.”

“Significativo”. A palavra fica na cabeça de Lydia, e ela pergunta para Soft Voice “De onde eu tirei isso? Eu nunca falei isso antes.” Soft Voice diz que ela nunca tinha usado mesmo, mas que não importava já que foi uma técnica de venda muito boa. Lydia pergunta qual foi a técnica, e Soft Voice diz “Fingir que se importa”. “Alguém já me falou isso antes?”, pergunta Lydia. “Sim, eu” respondeu Soft Voice “quando te ensinava a como fechar um contrato”. Lydia esclarece que perguntava sobre ‘significado’, se alguém lhe disse que as coisas deveriam ter significado. “Eu sinto que ouvi isso recentemente. Ou há um tempo. Mas não me lembro onde…” então a Soft Voice a interrompe, dizendo que ela se atrasaria para a aula de yoga caso não se apressasse.

Soft Voice nos conta que a Lydia fez um intensivo de curso online e agora era uma professora de yoga. Jeanie também estava com Lydia nas aulas de yoga.

Lydia também tornou-se chefe de naipe na orquestra.

Em seguida, Lydia seguiu para a aula de italiano.

E Lydia também era a melhor jogadora da liga de badminton.

Combatendo a solidão com os Samaritanos, com a Soft Voice.

Assinando a favor de políticas públicas com Soft Voice.

Com Soft Voice. Com Soft Voice. Com Soft Voice.

E no último fim de semana, Lydia bateu seu recorde de tempo por correr na maratona. “Muito bem, Lydia”, diz Soft Voice “seu prêmio é um fim de semana em Roma. Com Greham”. Lydia fica super feliz, e a Soft Voice diz que antes ela precisa tomar um banho de gelo na jacuzzi.

“Soft Voice, tem cubos de gelo o bastante?”, pergunta Lydia, “Mais sete, Lydia”, a voz responde. Lydia entra a comando de Soft Voice, e é quando a mãe dela liga. A mãe fala que o tio Rick está ali e ele cumprimenta a sobrinha, então a mãe fala sobre o funeral da vó Night Night, que será no domingo. “Você decidiu se vai ler alguma coisa?” pergunta Jane, “Eu decidi. Eu acho que não. Desculpa”. A mãe diz que não faz diferença para ela, e então o pai de Lydia conversa um pouco com ela. Ela conta que vai para Roma com o Greham no fim de semana. “Que adorável”, diz o pai, “vocês estão juntos de novo?”, Lydia explica ser agora um outro Graham, mas um Graham com ‘e’. Greham. Mark diz que se ela está indo para Roma, ela tem que visitar a Boca da Verdade, que é uma escultura em que, segundo a lenda, arrancava a mão daqueles que mentissem com uma mordida. Lydia diz que chegará com Greham para o funeral uma noite antes, para que fiquem juntos de seus pais e do tio Rick.

Lydia e Greham vão para Roma, e tinham muito pouco tempo para ver tudo. “Lydia, devagar”, Greham fala. Greham não conhece nenhuma das obras de arte, então Lydia conta o que é cada uma, enquanto que Soft Voice complementa. Jeanie também está com Lydia e Greham na viagem. E eles finalmente chegam na Boca da Verdade.

Duas mulheres de mãos dadas estão na frente de Lydia e Greham, e algo o incomoda sobre isso, apesar dele garantir não ser as duas mulheres em si. Lydia encontra mais informações sobre o Imperador Nero. A esposa de Nero morreu no parto, ou “Nero a matou aos chutes”, como diz Greham. Mas pouco depois, Nero encontrou um jovem escravo que parecia exatamente com a sua falecida esposa. Então ele o castrou e se casou com ele, nomeando-o como Sporus, que significa “semente”.

O clima fica pesado, então Lydia pergunta como Greham se sente sobre conhecer sua família na semana seguinte. Ele diz que se sente bem e que acha que ele e sua mãe vão se dar super bem. Lydia então pergunta o que ele acha, se ela deveria colocar a mão na Boca da Verdade. Ele pergunta o que ela tem a perder, “Minha mão”, Lydia responde. Greham diz que a Boca da Verdade é só um buraco, que estaria tudo bem, e Lydia diz que isso é exatamente o que o outro Graham diria, pois também era um advogado. “Eu não sou um advogado”, responde Greham, “eu sou um procurador”. Ele então diz que ela não precisa colocar a mão no buraco, pois ela tem um coração de ouro.

Ao final do dia, eles já tinham visto os pontos mais importantes de Roma e eles vão para o hotel, relaxar. A cliente liga e diz que vai comprar a casa. “Ela tenta, ela consegue!”, comemora Soft Voice. E Lydia compartilha com Greham como a vida dela está perfeita.

Greham chama Jeanie para brincar com ela, e então pergunta a Lydia por que ela a nomeou assim. Lydia não sabe responder. Soft Voice diz: “Jeanie é um nome legal”, então Greham diz que é aleatório. Lydia não consegue lembrar o motivo, e se preocupa com isso. Greham diz para ela relaxar, que isso não era importante, mas Lydia continua tentando lembrar. Soft Voice também diz que não é importante. “Quando eu tento lembrar, minha mente fica em branco”, diz Lydia, “é como se houvesse uma porta que eu não consigo acessar”. Greham insiste para ela deixar pra lá.

E antes que Lydia pudesse perceber, ela estava de volta ao trabalho. Trevor lê os números. Lydia ficou no topo com sete vendas, incluindo a mais difícil de todas. Todos aplaudem e comemoram. Trevor chama Lydia para sua sala, e diz que quer dar uma promoção para ela. Lydia aceita, muito contente. Entretanto, quando Trevor explica o funcionamento, ele diz que vai demitir Alex para que Lydia ascenda, já que as performances eram ruins. A Samira não é tão boa, a Georgie é gorda mas talvez melhore se conseguir um cachorro, o Ollie é LGBT. Então o acordo é pegar o salário de Alex e dividir entre Lydia e Trevor. Lydia hesita, e Trevor fala: “E talvez depois você possa me mandar uma coisinha pra demonstrar sua gratidão por te dar seu emprego de volta”. Antes que Lydia respondesse, Trevor a apresenta como líder da equipe. Georgie não está animada, entretanto, e Trevor diz para ela se esforçar. Georgie fala que se Trevor continuar falando assim com ela, ele a deixará muito brava, e ela diz que viu uma notícia muito ruim: “Encontraram um corpo no canal. Está no Twitter. Uma mulher da minha idade”. Trevor diz que tudo sempre girava em torno de Georgie e ela o manda calar a boca. “O que você disse?”, o chefe pergunta. “Eu disse,” Georgie toma coragem “cale a boca”. Trevor fica bravo e Georgie diz estar triste porque alguém fez um buraco na cabeça da mulher. “Ela provavelmente mereceu”, alega Trevor, demitindo Georgie. Georgie chora, muito sentida pela vítima, e diz que ninguém sequer sabe o nome da mulher. “Jean”, Lydia diz. E então se despede e diz que ela e Jeanie precisam ir embora. Ela se despede, deseja boa sorte para Georgie encontrar um novo emprego.

“Lydia, pra onde raios você pensa que está indo?”, pergunta Soft Voice. Lydia tenta abrir uma porta trancada, “Deixe-me entrar”, ela pede. Soft Voice diz que não pode porque a Lydia não tem permissão para entrar. “É claro que tenho”, diz Lydia “É a minha cabeça.” Soft Voice não deixa Lydia entrar e Lydia entende que a voz está mentindo para ela, que está mentindo todo esse tempo. “Quem é Jean?”, Lydia pergunta, então pede que Soft Voice a deixe entrar. A voz diz que não pode pois não seria responsável, pois existe um buraco no telhado e que as paredes estão rachando, e o chão. Tudo está ruindo. Lydia diz que não, que não pode ser ela. “Essa é você, Lydia”, diz Soft Voice, “ruindo até o fim”.

Tradução & Adaptação: Equipe Naomi Scott Brasil