21
12
22

Naomi Scott e seu marido, Jordan Spence, fundaram a produtora New Name Entertainment em 2020 com o intuito de descobrir, produzir e desenvolver projetos para compartilhar em todas as plataformas, sendo o podcast Soft Voice o primeiro projeto lançado em nome da produtora em parceria com a QCode. Nesta quarta-feira, a New Name lançou uma campanha de arrecadação de fundos para financiar bolsas de estudos para estudantes promissores da classe trabalhadora para frequentar as melhores escolas de teatro e cinema do Reino Unido. Saiba mais abaixo:

Este Fundo foi formado pela New Name Entertainment, uma produtora fundada por membros que entraram na indústria por caminhos não convencionais e agora desejam abrir novos pontos de acesso. É nossa missão buscar histórias que queiram ser contadas, aquelas que abrem olhos para novos mundos. Mas isso não significa nada sem novos pontos de vista, experiência de vida e talento. Não podemos afirmar que corrigimos a soma dos problemas na indústria de telas, mas, ao usar nossos pontos fortes, podemos criar mudanças significativas para a próxima geração de talentos emergentes.

Para fazer isso, estamos financiando bolsas de estudos para estudantes promissores da classe trabalhadora para frequentar as melhores escolas de teatro e cinema (inicialmente a LAMDA e a Escola Nacional de Cinema e TV, com base na força de seus programas de diversidade e inclusão) e combinando isso com orientação proativa, construção de comunidade intencional e suporte ao desenvolvimento de carreira, inclusive por meio de programas de incubadora personalizados com parceiros altamente respeitados do setor, como o BAFTA. Já apoiamos dois bolseiros, estando empenhados em apoiar mais dois no ano letivo de 2022/2023, e muitos mais nos próximos anos.

O problema:

O cinema e a TV são o espaço onde grande parte da nossa cultura compartilhada é imaginada e vivenciada. No entanto, enquanto as tendências para elencos diversos e histórias estão explodindo na tela, muito pouco atrás das câmeras são das comunidades que representam. As probabilidades estão contra talentos de origem da classe trabalhadora, especialmente aqueles que enfrentam desigualdades adicionais com base em sua raça, gênero ou discapacidade. O resultado é uma indústria que inibe diferentes perspectivas, narrativas e contadores de histórias, e impede criadores promissores de moldar a sociedade da qual fazem parte.

O problema é complexo e multifacetado. Barreiras em termos de representação, segurança financeira, acesso cultural, apoio à carreira, treinamento e liderança contribuíram para a criação de uma indústria que parece fora de alcance. Preconceito, práticas informais de recrutamento, redes fechadas, experiência de trabalho não remunerado, opacidade sobre as oportunidades que existem no setor e condições de trabalho precárias ajudaram a mantê-lo assim por muito tempo.

Com os principais papéis criativos no setor de tela estando entre os de maior elite na economia do Reino Unido, e a chance de os candidatos da classe trabalhadora conseguirem um emprego nas indústrias criativas e culturais permanecendo a mesma por uma geração, não é surpresa que apenas 12,4% dos trabalhadores do cinema, TV e rádio vêm de origens socioeconômicas baixas. Isso cai para 4,2% que se identificam como negros ou de um grupo étnico minorizado. No entanto, com a demanda por programas de TV com talentos mais diversificados se multiplicando nos últimos três anos, o caso para mudar a lente não poderia ser mais claro.

Custos indicativos*

Agora estamos buscando apoio para igualar nosso investimento e dobrar o número de alunos que podemos ajudar – a um custo de £11 a £13.500 (aproximadamente R$68.856,00 a R$84.505,00) por aluno (dependendo da escola e do curso que frequentam). Quaisquer fundos adicionais arrecadados serão investidos em programas de incubadora personalizados para ajudar a moldar e capacitar os contadores de histórias do amanhã.

• Bolsa integral para estudante de teatro em LAMDA – £11.000 por ano durante 3 anos (£33.000 no total – R$206.569,61)
• Bolsa integral para estudante de diploma na National Film & TV School – £13.500 para um único ano acadêmico (R$84.505,00)
• Bolsa integral para estudante de mestrado na National Film & TV School – £13.560 por ano durante 2 anos (£27.120 no total – R$169.578,16)

*Todos os custos estão sujeitos a alterações nos próximos anos acadêmicos.

Quando falamos de barreiras de entrada no setor de telas, o problema é complexo e multifacetado. Ao criar a campanha de arrecadação de fundos da New Name Entertainment, queremos simplesmente convidar novos nomes para a mesa – seja dentro ou fora da tela – e ajudá-los a permanecer lá.

– Naomi Scott e Jordan Spence, fundadores da New Name Entertainment

Para ajudar e doar qualquer valor, acesse o site da campanha clicando aqui.


Fonte: New Name Entertainment
Tradução & Adaptação: Equipe Naomi Scott Brasil