17
03
22
Por

A Netflix divulgou nesta quinta-feira, 17, o trailer de Anatomia de um Escândalo, adaptação do livro best-seller de Sarah Vaughan. Estrelada por Naomi Scott, Sienna Miller, Michelle Dockery e Rupert Friend, a série contará a história de um escândalo de Westminster, narrando o processo judicial de um político poderoso e bem-sucedido acusado de estupro, e o impacto que isso tem nas mulheres presas neste processo.

Segundo a Netflix, a série “se infiltra na elite britânica por meio de escândalos pessoais e políticos, onde a verdade está entre justiça e privilégio”. O co-criador David E Kelly diz que a história aborda “o direito, a verdade e os limites do consentimento.” A diretora é SJ Clarkson, que já esteve por trás das câmeras de episódios de Succession, Jessica Jones e Orange Is The New Black.

Confira abaixo o trailer e stills de Naomi Scott como Olivia Lytton. Anatomia de um Escândalo estará disponível na Netflix em 15 de abril.


03
03
22
Por

Continuando a divulgação da nova fragrância da Chloé, Nomade Naturelle, Naomi Scott concedeu uma entrevista para o site POPSUGAR e falou sobre fragrâncias, sustentabilidade, e seu lema: “valorize mais e compre menos”. Confira:

A beleza tem sido uma parte importante da vida de Naomi Scott desde sempre. Estrelar em filmes como As Panteras e Aladdin requer um retrato de uma gama de personagens em tela, e com isso vêm horas a fio numa cadeira preparando cabelo e maquiagem. Não é segredo que o cuidado com a pele e a maquiagem sejam uma parte importante de sua vida — e agora, ela está adicionando fragrâncias a essa lista. A atriz firmou parceria com a Chloé para o lançamento da nova fragrância Nomade Naturelle, que ostenta uma bela combinação de tâmaras e ameixas como as notas de topo, jasmim no corpo, e baunilha e sândalo para a base. Nos reunimos com Scott através do Zoom para conversar sobre a nova fragrância, sua rotina de beleza, e o compromisso da Chloé com sustentabilidade.

O que você pode nos dizer sobre a fragrância e porque você estava animada para trabalhar na campanha da Chloé?

A Chloé é uma marca tão icônica. É uma da qual todos têm ciência, e ao crescer, você reconhece essa marca, e você sabe o que é. É uma coisa realmente linda poder trabalhar com uma marca que você ama esteticamente e que você possa apoiar em termos do caráter do que eles estão tentando conquistar.

O que veio a sua mente quando você sentiu o cheiro da fragrância pela primeira vez?

Ela me lembrou o sair da cidade — aquela sensação quando você só sabe quando está muito longe de casa, como quando costumávamos ir ao Center Parcs Wales e começávamos a entrar na natureza novamente. Me lembrou da sensação de sair da cidade e estar livre.

Qual a diferença dessa nova fragrância para as outras que a Chloé lançou anteriormente?

Ela é feita 100% por ingredientes orgânicos, é vegana, e a embalagem também é 40% de materiais reciclados por PCR. Na verdade eu aprendi bastante sobre sustentabilidade conforme eu segui esse processo com a marca, aprendendo o que isso realmente significa e como as empresas estão dando passos verdadeiros em sua direção. Eu acho que a Chloé tem sido tão intencional com isso, e eles conseguiram o certificado B Corp, que é um grande feito, e que mostra que não estão direcionando os esforços apenas a um produto. É algo que está mesmo arraigado na empresa, e eu amo isso. É muito importante, e é inspirador para mim também, porque nenhum de nós é perfeito quando o assunto é sustentabilidade. Eu certamente não sou, mas eu gostaria de pensar que estou caminhando para ser mais intencional sobre o que eu faço, o que eu consumo, e o que eu produzo de resíduos. Então me aliar a uma marca que realmente está trilhando a jornada e não só declamando o discurso é muito, muito legal.

Isso parece incrível. Você lembra qual foi o seu primeiro perfume?

Sinto dizer, não é um muito elegante, mas foi um Impulse. Aqueles sprays cumpriram a missão, sejamos francos. Definitivamente eu lembro de ter um DKNY Be Delicious e nos meus anos de adolescente, ter um Daisy da marca Marc Jacobs, que eu gostava muito. Eu acho que foi minha tia que me deu.

Quais são as coisas essenciais que você procura ao encontrar uma nova fragrância?

Algo que não me dê dor de cabeça. Eu não quero que seja muito forte, e eu não quero que me faça pensar, ‘Oh, isso é perfume, isso é bem cara de perfume’. É um cheiro que seja natural de modo que não pareça ter sido feito por pessoas. Algo que eu possa usar que não irá irritar minha pele é importante, também. Algo que seja fresco, e floral, e delicioso. Meus cheiros preferidos são normalmente os de comida na verdade!

Sério? Quais são seus cheiros favoritos de comida?

O melhor cheiro de todos é literalmente a mistura de cebolas fritas, alho, e gengibre quando você começa a fazer curry, com um pouco de cravo-da-índia. O início do curry é o melhor cheiro do mundo. Eu também amo o cheiro do preparo de chapatis porque minha avó costumava colocá-los direto no forno. É engraçado porque eu não acho que seja um cheiro que as pessoas sentiriam e ficariam ‘humm’, mas é um gatilho de memória para mim que me leva de volta para quando eu fazia chapatis com ela quando criança. Qualquer coisa relacionada a comida indiana para mim já está na lista. Então o completo oposto é pó de talco por causa do lado inglês da minha família e o fato de que minha avó cheira a talco.

Excelente! Em termos de problemas de pele, você falou ter eczema no passado. Como você diria que isso afetou a forma que você lida com a beleza num todo?

Isso afetou todo o meu conceito de beleza. O que eu passei nos últimos dois anos não tem sido exatamente eczema, tem sido o resultado dos cremes que me deram desde a infância quando eu achava que tinha eczema. Então o que realmente aconteceu foi uma retirada dos cremes esteróides. A condição que eu tenho se chama TSW, ou Síndrome da Retirada de Corticóides [Topical Steroid Withdrawal]. O seu corpo então toma um longo, longo tempo para se curar e se descobrir, porque esteve se apoiando em outra coisa. Existe algo que deve ser dito sobre beleza e essa ideia de que menos é mais. Nossos corpos são tão incríveis que eles podem realmente se curar.

Existe um elemento de não querer depender tanto de algo, seja um hidratante ou outra coisa, e eu concordo. Eu estive lidando com a TSW, e tem sido uma morte para o ego, sendo sincera, por conta de algumas coisas pelas quais você passa. Eu posso dizer isso agora, porque eu espero estar me aproximando do fim disso. Quando seu rosto é o seu trabalho, isso te força a aceitar e entender que você está onde está com base no seu trabalho duro, seu talento, suas habilidades e não somente pela forma como as pessoas enxergam você fisicamente e esteticamente. Te força a ficar, ‘Bem, meu valor não pode estar no meu rosto agora porque eu pareço um lagarto’. Meu valor precisa estar em algo além, e isso te força a ter esse reconhecimento de si mesmo. Também te mostra quem está verdadeiramente ali com você, quem está disposto a sentar do seu lado quando a coisa está feia.

Isso também me provou quão forte eu sou. Algumas vezes, era muito doloroso, e eu tinha que gravar um filme no qual eu precisava colocar maquiagem na minha pele quando ela estava ferida, o que era muito difícil e doloroso. Por mais difícil que tenha sido esse período, tem sido na verdade uma boa lição. Agora eu me questiono até o que é a beleza, e quando todos falam ‘Ah, a beleza está no interior’, eu fico tipo sim, claro, mas não há nada mais bonito do que alguém que esteja confortável com quem é e onde está. Não há nada mais atraente do que isso em um ser humano.

Com certeza. Você sente que o lockdown te ajudou com isso, também?

Absolutamente. Não estou sendo anti-expressão ou maquiagem. Eu amo isso, e eu respeito muito a arte nisso. Para algumas das minhas amigas, maquiagem é quase uma terapia para elas, e elas amam essa forma de expressão, mas é para elas. Não é só uma peça de uma armadura, é uma forma de se expressar. Eu realmente acho que todos nós podemos nos desafiar com isso sempre.

Que conselho você daria para pessoas que estão tentando viver a beleza com mais consciência?

Por eu não ser uma expert nas praticidades da coisa, eu posso falar só sobre minha experiência pessoal e a mudança de perspectiva. Para mim, é a ideia de colocar o valor de volta nos itens. Tem um livro que eu li chamado The Ruthless Elimination of Hurry, e fala como a conveniência e a cultura do imediatismo são grande parte do nosso problema. O fato de que somos tão acostumados a escolher coisas, usar as coisas, e não pensar sobre de onde elas vieram ou a ideia de como foram feitas, ou mesmo pensar no acabamento. Existe tanta beleza no processo de criar algo, e então você valoriza aquilo mais quando entende de onde vem. Eu acho que diminuir o ritmo é uma boa parte do que me ajuda pessoalmente. Eu não quero falar por ninguém, mas eu acho que existe algo no conceito de devolver o valor das coisas. Quando você faz isso, você começa a valorizar mais e comprar menos, na minha experiência.


Fonte: POPSUGAR
Tradução & Adaptação: Equipe Naomi Scott Brasil


10
02
22
Por

Naomi Scott concedeu entrevista para a ELLE UK e falou sobre textura de pele, lições de beleza e o poder dos aromas.

Quando o assunto é conquistar novos horizontes, Naomi Scott sabe como estar à altura. Do seu papel pomposo como Jasmine no remake em live-action do amado filme Aladdin da Disney, à sua performance ao lado de Kristen Stewart e Ella Balinska como uma das três Panteras, e emprestando sua voz para o imersivo podcast de drama cômico-sombrio Soft Voice, poucas atrizes foram abordadas com papéis em tal grau de cobiça tão cedo em suas carreiras. E ainda assim, é algo que Scott faz com equilíbrio, elegância, e uma borrifada do charme vindo do leste londrino.

Sua última empreitada, como o rosto da fragrância Nomade Naturelle, mostra a mulher de 28 anos em sua estreia no mundo dos cosméticos. ELLE UK se juntou à atriz para ir fundo em seus produtos de beleza indispensáveis, seu primeiríssimo perfume e sua habilidade em aprimoramento como maquiadora de noivas…

Qual a sua filosofia pessoal de beleza?

Eu acho que tem a resposta filosófica, e aí tem a resposta prática. Então, pensando em autocuidado, eu acredito fortemente que menos é mais em termos de o que você coloca no seu corpo e pele; é mais sobre o que você consome. Mas sobre o meu relacionamento com a beleza e os padrões de beleza, eu sinto que nenhum ser humano fica mais bonito do que quando está confortável com quem eles são e com quem eles foram criados para ser. Quando estão vivendo seu propósito, essa para mim é a coisa mais linda e é algo que irradia de uma pessoa em oposição à estética.

Para mim, é definitivamente minha mãe. Ela é a pessoa mais modesta e é a razão para eu não ter crescido correndo atrás de manicures ou pedicures. Minha mãe sempre diz que seu sucesso é sobre quem você é e não sobre o que você faz, e esse é um ótimo ethos para seguir. Ela é linda por dentro e por fora, ela é uma pessoa de tanta entrega e ela é muito generosa.

Enquanto crescia, quais lições de beleza você aprendeu das mulheres ao seu redor?

Não tem certo ou errado nisso, mas acontece que as mulheres na minha vida não eram muito do tipo caprichosas. A lição que elas me ensinaram foi, e eu tenho certeza que muitas outras garotas indianas lhe dirão isso, minha mãe dizendo ‘Você não vai fazer sua sobrancelha tão cedo,’ e me salvando disso. De volta à época em que era bacana ter sobrancelhas finas e as mães ficavam ‘Não faça isso, não faça isso!’ Então eu não era autorizada a fazer minhas sobrancelhas e só comecei quando tinha 16 anos.

Minha mãe também me disse ‘Não raspe suas pernas porque os pelos crescem grossos,’ mas quando você é uma criança e você é indiana e você tem muitos pelos nas pernas, e você está indo para a educação física com shorts, não é o melhor cenário. Então eu decidi raspá-las, e aí é claro que cresceu como pelo de pernas de homens e eu precisei começar a depilar, o que era tão doloroso. Eu acho que estamos entrando fundo demais nos meus traumas com depilação aqui!

Conte-nos sobre uma importante lição de beleza que você aprendeu na sua carreira…

Eu acho que ver pele é muito atraente, na minha opinião, em homens ou mulheres. Quando eu vejo sua pele eu penso que essa é uma coisa muito, muito atraente. Se eu não posso ver nada da sua pele e eu só vejo toldos inexpressivos tudo bem, mas existe algo de muito bonito sobre ver a textura da pele. Eu diria para que não tenha medo da textura da sua pele e não tenha medo das suas pequenas imperfeições. Eu entendo que você queira esconder algo quando esteja ‘Nossa, eu estou com uma espinha enorme’ ou qualquer coisa, contudo, textura de pele é atraente, cara.

Como você acha que a representação das mulheres tem mudado nos filmes?

Eu acho que tem menos a ver com uma ‘mulher forte’ e mais a ver com uma mulher complexa, representando as mulheres e ponto final! Mostrando com profundidade a experiência feminina e isso sendo o centro da narrativa. Em alguns dos meus filmes favoritos as personagens femininas são aquelas com falhas e você as vê fortes, as vê fracas, as vê chorando, as vê com raiva – você as vê fazendo de tudo porque elas são seres humanos.

Eu entendo de onde essa ideia de querer mulheres fortes nas telas vem, especialmente no contexto de entretenimento para toda a família, quando você pensa na sua sobrinha ou sobrinho ou filha ou quem seja, você quer que eles tenham algo incrível para se inspirarem. Mas, no geral, eu amo ver histórias femininas nas telas em toda a sua complexidade e se isso inclui força, então provavelmente deva incluir momentos de vulnerabilidade.

Como você usa a beleza para se expressar no dia a dia?

Para mim, pessoalmente, menos é mais para o meu próprio rosto. Algumas pessoas amam ir para o 1000% e eu amo isso, eu amo a arte nisso e respeito e a aprecio. Para mim, são poucas coisas que eu uso para acentuar meus traços, e em termos de rotina é muito simples. Eu lavo o meu rosto e eu, na verdade, não uso nenhum hidratante! Eu tenho problemas de pele bastante específicos então eu não uso hidratante. Eu estou basicamente tentando fazer meu corpo criar sua própria hidratação.

Então eu penteio minhas sobrancelhas, uso um pouquinho de lápis marrom e coloco algum delineador. O delineador Rare Beauty da Selena Gomez é como um pincelzinho e é tão macio, eu só faço uma bordinha, não como um olho-de-gato mas algo como uma marca em cada lado. Então eu uso um pouco de lápis de boca com um pouco de bálsamo labial e estou pronta. Isso sou eu pronta e isso sou eu bem vestida ou não, isso não muda.

Quão experimental você é com maquiagem?

Na verdade eu prefiro fazer maquiagem em outras pessoas! Como eu tenho que usar maquiagem para o trabalho, eu gosto de me dar um descanso. Eu sempre fico ‘Minha nossa, eu não posso ficar preocupada colocando e tirando maquiagem!’, mas eu realmente gosto de fazer em outras pessoas. Na verdade eu fiz a maquiagem da minha cunhada no seu casamento, e no dia eu entrei em pânico e pensei, ‘M**da, eu preciso fazer a maquiagem dela, é tanta responsabilidade! E se eu estragar tudo? O que eu vou fazer?’

Por sorte ela gostou e ficou feliz. Ela gosta de menos é mais e nós não exageramos, ficou com um contorno clássico, não o tipo de contorno como conhecemos hoje, um pouco de iluminador e aí alguns cílios individuais. Eu posso dizer que definitivamente não sou uma mágica com eles então não venha até mim buscando por cílios postiços!

Qual parte da maquiagem você mais se destaca?

Eu acho que sou muito boa em sombras e na uniformização. Eu digo isso, mas aí vou para o YouTube e tem pessoas tão insanas com a precisão. Pense em mim mais como uma maquiadora da moda antiga em que é só um toque, e você só coloca um pouquinho e já está pronta. Essa é a minha vibe.

Qual papel os perfumes têm interpretado na sua vida?

Eu tenho pele muito sensível então ser o rosto da Chloé Nomade é tão incrível porque é um perfume que eu realmente possa usar. É feito 100% de ingredientes de origem natural, e é orgânico e vegano, então não há nada que vá irritar minha pele, o que eu acho que é muito importante. Meu relacionamento com perfumes até agora tem sido muito mais com velas e aromaterapia na minha casa, mais do que com perfume de verdade mas eu genuinamente amo – tem um cheiro maravilhoso.

Como perfumes têm te ajudado a se empoderar?

Houve um tempo em que eu estava passando por problemas de saúde e não estava dormindo e durante um período muito difícil num trabalho meu marido trouxe um difusor que temos em casa e ele fez tanta diferença. Nós sempre usamos um odor específico, Aesop Beatrice, é um aroma calmante que te faz sentir muito confortável então ter isso no set me fez sentir mais como se estivesse em casa e isso me tirou de um período bem difícil. Engraçado como os cheiros estão tão relacionados às nossas emoções.

Você se lembra do primeiro perfume que comprou na vida?

Na verdade eu não acho que era perfume, acho que era provavelmente o spray corporal Impulse, mas a pior coisa é que eu realmente achava que era um perfume! Eu ficava ‘Minha nossa, esse é o aroma.’ Mas no caso de perfume de verdade eu lembro de ganhar essa caixa verde da minha tia, era dela antes de ser minha, e era Dior Poison. O cheiro era tão forte ao ponto de me dar dor de cabeça, mas eu lembro de pensar que era muito especial. Apesar de que eu não sei se eu cheguei a usá-lo! Eu certamente lembro que tive um perfume Be Delicious da DKNY em algum momento e Marc Jacobs Daisy também.

PRODUTOS DE BELEZA ESSENCIAIS USADOS POR NAOMI SCOTT

CHLOÉ NOMADE NATURELLE

RARE BEAUTY PERFECT STROKES MATTE LIQUID LINER

AESOP BEATRICE OIL BURNER BLEND

MARC JACOBS DAISY EAU DE TOILETTE


Fonte: ELLE UK
Tradução & Adaptação: Equipe Naomi Scott Brasil


31
01
22
Por

Com estreia para 15 de abril, a Netflix divulgou as primeiras imagens oficiais de Anatomy of a Scandal, série estrelada por Naomi Scott, Sienna Miller, Rupert Friend e Michelle Dockery. Reunimos neste post tudo o que você precisa saber sobre a tão aguardada série.

Anatomy of a Scandal

Adaptada do livro best-seller de Sarah Vaughan, a série – anunciada como um thriller psicológico e drama de tribunal – conta a história de um escândalo de Westminster, narrando o processo judicial de um político poderoso e bem-sucedido acusado de estupro, e o impacto que isso tem nas mulheres presas neste processo.

Segundo a Netflix, a série “se infiltra na elite britânica por meio de escândalos pessoais e políticos, onde a verdade está entre justiça e privilégio”. O co-criador David E Kelly diz que a história aborda “o direito, a verdade e os limites do consentimento.” A diretora é SJ Clarkson, que já esteve por trás das câmeras de episódios de Succession, Jessica Jones e Orange Is The New Black.

Elenco

Naomi Scott interpreta Olivia, uma jovem ambiciosa e com um bom trabalho na Câmara dos Comuns do Reino Unido, mas ao trabalhar com James Whitehouse sua vida se torna um caos.

Sienna Miller interpreta Sophie, uma mulher multifacetada e que enfrenta as consequências das decisões que tomou em sua vida de privilégios.

Rupert Friend interpreta James Whitehouse, o ministro acusado que tem um casamento aparentemente ‘feliz’ com Sophie.

Michelle Dockery interpreta Kate, advogada de acusação no caso judicial.


Fonte: Harper’s Bazaar UK
Tradução & Adaptação: Equipe Naomi Scott Brasil